Já trouxe aqui no blog uma opção de hostel no bairro La Candelária, em Bogotá. Estou falando do Explora Hostel. Leia o review aqui. Mas agora te mostro outra opção, desta vez em outra região da cidade, numa área mais nobre.

Siga o Roteiros Possíveis no Instagram @roteirospossiveis.

O República Hostel foi a escolha que fizemos na segunda vez que estivemos na capital colombiana. A ideia era ficar mais próximo da região que ainda não tínhamos visitado, como a Zona Rosa. Vamos ao review!

LOCALIZAÇÃO – O República Hostel está localizado na Carrera 12 # 68 – 28, Quinta Camacho / Chapinero, uma região bem tranquila, entre as movimentadas carreras 11 e 13, onde é possível encontrar muita coisa: padarias, restaurantes, pubs, farmácias, supermercados e até um shopping. Um pouquinho mais distante da região histórica da cidade, mas, como disse, perto da região mais festeira, com os melhores e caros restaurantes e as lojas de grife e de grandes marcas.

Onde ficar em BogotáUm Uber do hostel até o Museo del Oro, que fica no Centro, custou COP 10.000 (equivalente, à época a R$ 12,00). Para nós que estávamos em três, ficou muito em conta, especialmente quando comparado ao TransMilenio – sistema de transporte deles – que cobra pela passagem COP 2.000 (fora os COP 3.000 que se paga pela aquisição do cartão). O ônibus vai ficar lotado em alguns horários, fora o tempo de espera espera e o de deslocamento. Então, mesmo mais longe da região histórica, a localização deste hostel vai valer a pena.

Se pensar em ir às festas, deve ter em mente que as principais casas estão na mesma região do hostel. Dessa forma, vai ser mais barato pegar um táxi ou Uber a partir dali.

INSTALAÇÕES – O República Hostel é muito descolado, especialmente quando se trata da sua decoração. Cores vibrantes, mistura entre móveis clássicos e modernos, ladrilhos, quadros e pôsteres.

Onde ficar em Bogotá República HostelA recepção é bem aconchegante. A varanda é um canto especial, onde é possível sentar e bater um papo. A conversação também é propícia no pátio interno, onde ficam as mesas compartilhadas em que é servido o café da manhã. Ali ficam alguns dormitórios compartilhados e também os banheiros.

republica patioroteirospossiveis486Entre a recepção e o pátio interno fica o bar. No piso superior, além de uma salinha, ficam os quartos privativos. Foi em um desses que ficamos. Um quarto com banheiro privativo e três camas de solteiro. Confesso que o colchão era meio molengo, mas deu para ter um sono tranquilo. As tomadas estavam mal dispostas. No caso da cama onde fiquei ficava atrás da cabeceira, então tive que afastar a cama para usá-la. Havia arandelas individuais, que é um ponto positivo. O quarto tinha um janelão que dava para a rua.

republica quartoHavia também um armário, feito de talas de madeiras (semelhante aos pallets), que não dava nenhum tipo de segurança. Como estávamos com o quarto só para a gente, e tínhamos a chave, não tivemos problemas, mas esse modelo de armário é o mesmo que se encontra nos quartos compartilhados. Acho que ali, sim, poderia ser um problema.

roteirospossiveis488SERVIÇOS – O café da manhã estava incluso na diária. E era ótimo. Cada dia havia duas opções no menu. O café e o chá eram à vontade, mas uma chef preparava os sólidos que eram servidos de forma muito delicada: frutas num potinho, omelete, muffin, panquecas, bolo, cereal com iogurte, etc. Tudo muito gostoso.

roteirospossiveis485O wi-fi funcionava super bem. Havia música ambiente, inclusive tocava canções brasileiras. O staff era gentil e sempre prestativo. No corredor, na parede em frente ao bar foi pintado um grande mapa da região, que sempre ajudada na escolha dos roteiros. Eles também alugavam bicicletas e havia pela manhã pessoas que ofereciam tour pela cidade, a pé ou de bicicleta. Ah, o hostel tinha parceria com restaurantes que davam descontos para os hospedes.

roteirospossiveis487A diária do quarto saiu por COP 136.850, incluindo os impostos obrigatórios. Assim, cada um de nós pagou COP 45.600 (aproximadamente R$ 50). O custo-benefício foi muito bom, dado os serviços oferecidos pelo hostel. Desta forma, voltaria tranquilamente a me hospedar no República Hostel.

Gostou do post? Tem alguma dúvida? Deixe seu comentário. Aproveite curta as redes sociais do Roteiros Possíveis.

Instagram: https://www.instagram.com/roteirospossiveis/
Facebook: https://www.facebook.com/roteirospossiveis/
Twitter: https://twitter.com/blogroteirospos/
Pinterest: https://br.pinterest.com/roteirospossveis/pins/

Imagens: Anderson Corrêa / Divulgação República Hostel

Anúncios