A bela Colonia del Sacramento é uma pequena cidade uruguaia de onde saem algumas embarcações para Buenos Aires. Por isso, costuma ser bastante visitada por quem tem como destino principal a capital argentina. O bate-volta até Colonia del Sacramento, portanto, pode ser feito a partir de Buenos Aires, como também de Montevidéu.

Mais dicas no Instagram @roteirospossiveis

Se sair da primeira, poderá pegar o ferry boat, cuja viagem dura cerca de 1h15 (barco rápido e mais caro) e 3h (barco lento e mais barato). O barco mexe pouco, mas o suficiente para dar uma mareada em quem não está acostumado. Mas o ferry é bem confortável. Tem até free shop e casa de câmbio. Fique atento porque terá de passar pela imigração dos dois países.

Mas se estiver em Montevidéu, a estrada será o caminho. Fique tranquilo que a rodovia é ótima e o percurso é feito em 3h em ônibus. Neste caso, só valerá a pena se sair bem cedinho e voltar no fim da tarde, porque conseguirá aproveitar melhor a pacata cidade. A COT faz viagens a partir das 5 horas da manhã. Se preferir, pode pernoitar também.

Minha visita à Colonia foi no retorno à Montevidéu, saindo de Buenos Aires. Cheguei à cidadezinha por volta das 9h. Deixamos nossas malas numa guarda-volumes na rodoviária e saímos para explorar a região. A cidade é muito tranquila. Quase não vi ninguém na rua. O centro histórico fica a uma caminhada de 15 minutos. Logo na entrada da muralha que rodeia esta região há um posto de informação turística. Pegue seu mapa ali.

Em 4 ou 5 horas conseguirá conhecer Colonia del Sacramento. O melhor do passeio é vagar pelas ruas de pedras e admirar as casinhas coloniais. Fundada em 1680 pelos portugueses, a cidade logo passou para as mãos dos espanhóis depois de alguns conflitos. Os brasileiros também tiveram posse dessa terra por volta de 1816. Mas com a independência do Uruguai, a propriedade ficou com novo país, sendo Colonia considerada a mais antiga cidade desta nação.

farol.JPGDeclarada Patrimônio da Humanidade, Colonia del Sacramento tem prédios e outros monumentos que guardam um pouco dessa história. Destacam-se a muralha e os canhões; a Puerta de la Ciudadela; o Farol; a Calle de los Suspiros (cujo nome deve-se ao último trecho que os escravos caminhavam antes de serem executados); as ruínas da casa de Casa del Gobernador; a Basílica del Santísimo Sacramento; e a rambla, de onde se pode contemplar o Río de la Plata. Pelas ruas, conseguirá ver muitos carros antigos, alguns transformados em jardins.

Na região também encontrará muitos restaurantes para todos os tipos e bolsos. Desde os mais conhecidos até as casinhas que vão te servir peixes muito saborosos.

Quer mais dicas da cidade? Deixe um comentário. Ajude o blog e compartilhe-o pelas redes. Aproveite curta e siga o Roteiros Possíveis pelas redes sociais. É grátis e não dói nada.

Instagram: https://www.instagram.com/roteirospossiveis/
Facebook: https://www.facebook.com/roteirospossiveis/
Twitter: https://twitter.com/blogroteirospos/
Pinterest: https://br.pinterest.com/roteirospossveis/pins/

Imagens: Anderson Corrêa

Anúncios