A região litorânea de Jericoacara, no município de Jijoca de Jericoacoara, no Ceará, tornou-se nos últimos anos um dos destinos preferidos de brasileiros e gringos durante todo o ano. Mesmo sendo rústica, com ruas de areia, sem nenhum calçamento, onde carros de passeios são proibidos, a cidadedizinha conserva um charme e um requinte, especialmente quando se fala de excelentes hotéis e saborosa gastronomia.

Siga o Roteiros Possíveis no Instagram @roteirospossiveis.

Passei um fim de semana por lá e infelizmente não deu para conhecer tudo. Mas considero que seja um tempo suficientemente bom para aproveitar o melhor do vilarejo. Apesar das atrações serem amplamente divulgadas e comentadas, vou tecer aqui minhas impressões sobre cada uma delas que conheci.

roteirospossiveis374.JPGLAGOA DO PARAÍSO | Esse é um dos cartões-postais da região. Não fica exatamente na vila, mas se chega lá em 20 minutos de jardineira (R$ 15 a R$ 20, por pessoa). Terá de atravessar as dunas e o caminho meio tortuoso, que me lembram muito os Lençóis Maranhenses. A entrada é pelo famoso e badalado beach club The Alchymist. O garçom me disse que no dia anterior ocorreu uma festança com mais de 3 mil pessoas.

Ali os preços são bem salgados e os drinques não têm nada de extraordinário. Alguns têm gosto de remédio, como o que leva o nome do lugar, de cor azul, que custou R$ 25,00. A entrada é gratuita. Não é obrigado consumir nada para estar ali. Mas não sente nas espreguiçadeiras, porque há um custo. Já as mesas são gratuitas, desde que consuma algo.

roteirospossiveis373.JPGEnfim, quando se entra no local, logo se depara com a beleza da lagoa, com águas em tons zuis e esverdeados. O destaque são as redes que ficam dentro da lagoa, propiciando um descanso mais do que agradável. Mas em dias de muito movimento elas são concorridíssimas. Um pouco mais para o centro da lagoa, há uma plataforma de madeira, um deck de onde é possível ter uma visão 360°. Dá para fazer passeios de barco e praticar kite surf em dias de muito vento.

dunaporjeribrasilDUNA DO PÔR DO SOL | Pode ser só implicância minha com esse povo que gosta de aplaudir o sol, mas não achei nada de mais na duna do por do sol de Jeri não é lá aquelas coisas. Caminhei até lá pelo lado sujo da praia (por causa do acúmulo de algas), e lá do alto, com todo aquele vento e areia batendo nas pernas e entrando nos olhos, é possível ver o sol se despedir. Muitos aplausos e gritos, e pessoas tentando fazer fotos para registrar o momento. Vá como experiência!

roteirospossiveis375.JPGPRAIA DE JERICOACOARA | A parte logo na saída da vila tem um aspecto sujo, por causa das algas como informei. Mas caminhei para o lado da duna do por do sol e para aquelas bandas a areia fica mais limpa, e o mar também, apesar de ainda se encontrar a folhagem boiando. O mar tem um tom esverdeado e é bem calmo, sem onda. Talvez mais para frente elas apareçam, mas ali é bem tranquilo de ficar, inclusive com crianças. Os primeiros metros mais a dentro não chega a ser tão fundo. Não há bares no local. A não ser os que ficam mais próximo da vila.

Anderps.JPGPEDRA FURADA | Este outro cartão-postal de Jeri fica a 2km da vila, cerca de 30 a 45 minutos de caminhada desde a praia principal (pela direita, lado oposto à duna). A caminhada só é possível se a maré tiver baixa, caso contrário terá de seguir a trilha do Serrote, que é mais rápida, ou pegar um buggy. O nome da tração é autoexplicativo. A formação rochosa tem um furo no centro, pela qual nos meses de julho é possível ver o por do sol. Na alta temporada o local fica cheio e será mais difícil fazer uma fotografia sem que ninguém atrapalhe sua paisagem.

roteirospossiveis372.JPGONDE COMER | Quando se trata de alimentação, a maior dificuldade que terá é escolher o local onde vai fazer as refeições. Tem opções para todos os gostos. Desde os fast food, como cachorro quente, até os bistrôs com os pratos mais elaborados. Sopa, carne, pizza, comida nordestina, tudo é possível encontrar ali. Os chefs gringos que se instalaram na cidade podem proporcionar uma rica experiência gastronômica. Para sobremesa, muitos sorvetes. Recomendo especialmente o Gelato & Grano, com uma variedade de sabores. Ah, tem refeição para todos os gostos e bolsos. Quem quer economizar, aconselho uns pequenos restaurantes familiares, onde se pode almoçar por R$ 10,00. Comi um peixe serra frito delicioso, defronte ao hostel onde me instalei.

roteirospossiveis378.JPGONDE FICAR | Há muitas opções de hospedagem. Desde os hotéis mais luxuosos até os albergues com quartos compartilhados. Fiquei no Hostel Jeri Central, onde havia até piscina. Em breve faço um review do local aqui no blog. O preço varia de acordo com o tipo de acomodação. O meu quarto compartilhado de oito pessoas saiu por R$ 50,00 a diária (em alta temporada), com café da manhã incluído e ar-condicionado, que é fundamental. Os carros de aluguel ficam esperando logo em frente ao hostel, na Rua São Francisco.

379.JPGTAXA | Desde o dia 21 de setembro de 2017, a Prefeitura de Jijoca instituiu uma taxa de turismo sustentável. Assim, todos que chegam à cidade e visita o Parque Nacional de Jericoacoara deve pagar essa taxa de R$ 5,00 por dia. É obrigatória para pessoas de 12 a 59 anos, exceto pessoas com deficiência física. O melhor é imprimir o boleto e o voucher de hospedagem no site da Prefeitura de Jijoca e fazer o pagamento antes da viagem. Chegando, deverá apresentar no check-in da hospedagem. Na saída, receberá o canhoto do voucher de hospedagem para apresentar no posto de fiscalização.

E aí, gostou do post? Diga o que você achou deixando seu comentário. Ajude o blog e compartilhe-o pelas redes. Aproveite curta e siga o Roteiros Possíveis pelas redes sociais. É grátis e não dói nada.

Instagram: https://www.instagram.com/roteirospossiveis/
Facebook: https://www.facebook.com/roteirospossiveis/
Twitter: https://twitter.com/blogroteirospos/
Pinterest: https://br.pinterest.com/roteirospossveis/pins/

Imagens: Anderson Corrêa / Divulgação / Reprodução da internet / Anderps

Anúncios