Já haviam me falado muito de Inhotim, e claro, indo a Minas Gerais não poderia perder esse passeio. Tivemos a sorte de nos hospedar na Savassi e o staff do hostel nos disse que havia a poucos minutos de caminhada dali uma Loja do Instituto que vendia o traslado. Opa! Não perdemos a chance e fomos comprar os nosso. Saiu por R$ 60 (ida e volta). Mais em conta do que gastaríamos indo comprar na Rodoviária, já que ainda teríamos que pagar o táxi até lá. A loja fica na Rua Antônio de Albuquerque, 909, Savassi.

Já seguiu o @roteirospossiveis no Instagram?

Acordamos cedo, pois as vans sairiam de frente do espaço do Instituto às 7h30. Não foi bem assim. Acho que saímos com uns 15 minutos de atraso. E tivemos alguns problemas. Nossos nomes não estavam na lista de nenhuma das vans. Mas como estávamos com os comprovantes, embarcamos assim mesmo. Sentei na última poltrona, onde há aquela parte alta do pneu da van. Foi bem incômoda a viagem, mas tudo bem. O que me esperava seria muito mais agradável. Ainda paramos um pouco mais a frente para entrar outro grupo na van. Daí, partimos rumo a Brumadinho, a cidade onde fica o Instituto.

A viagem é tranquila e rápida. Melhor ainda com a trilha sonora do motora. Clássicos da MPB e do rock nacional. Chegamos a um grande estacionamento, onde a van ficaria esperando o nosso retorno. Ainda tivemos que entrar num fila para comprar nossos ingressos. Havia duas opções: com ou sem os carrinhos. Optamos pelos carrinhos da Xuxa. A princípio estava me garantindo que caminharia tranquilamente, mas quando começamos a percorrer o museu, agradeci imensamente por ter escolhido os carrinhos. Ah, como somos professores, compramos o ingresso com os 50% a que temos direito. Assim, isso nos custou R$ 45,00 (cada).

Bem. Aqui eu não vou me deter aos caminhos que traçamos para percorrer toooodo o parque. Mentira! Havia algumas instalações que estavam em manutenção e outras que achamos ser menos interessantes. Primeiramente seguimos pela Eixo Laranja. Depois percorremos as obras do Eixo Amarelo e terminamos no Eixo Rosa, já bem acabados. Eu poderia ficar horas falando aqui das obras extraordinárias que vi por lá. Mas só estando lá para compreender a beleza que é aquele lugar. É indubitavelmente uma experiência inesquecível.

roteirospossiveis84roteirospossiveis85Inhotim é o maior museu a céu aberto do mundo e fica dentro de um parque ambiental muito bem preservado. Logo será impossível ver com detalhes todas as galerias e coleções que estão expostas lá em um único dia. Isso é bom porque te dará motivos para voltar lá. Mas conseguimos ver quase que 90% do que estava aberto. Como deverá passar o dia todo por ali, leve lanches e não se preocupe com o almoço.

roteirospossiveis87roteirospossiveis86Existem alguns restaurantes e lanchonetes que te servirão muito bem, desde aquele que servem comida à la carte até os que servem a quilo, como o Oiticica, onde comemos. Este restaurante fica à beira de um lago imenso e onde se pode sentar à beira de suas margens para descansar. Ah! Confesso que houve certa bagunça no restaurante. Havia muita gente, e talvez por isso o serviço não tenha ficado a contento.

roteirospossiveis88Terminamos o passeio com aquele ar deslumbrado nos perguntando se isso era realmente Brasil. Sim, é! O passeio é mágico, muito por conta do preservado jardim botânico que dá todo um clima e um charme ao museu. Passaria mais dias ali se pudesse. A experiência é única e surpreendente. Não sei mais achar adjetivos para descrevê-la. Mas quero voltar lá, com certeza.

E vocês, já foram lá? Quais foram suas impressões?

roteirospossiveis89

Anúncios