Se você procurar pela internet vai encontrar centenas de sites que disponibilizam roteiros pelo agradável Centro Histórico de Santiago. Por isso, decide fazer uma lista de 5 atrações que mais me agradaram na minha passagem pela capital chilena. Infelizmente, muitas construções de valor histórico se perderam com os terremotos que ocorreram na cidade, mas alguns desses espaços, para nossa alegria, foram conservados e restaurados.

Já seguiu o @roteirospossiveis no Instagram?

1 – Palácio de La Moneda

Como o próprio nome já diz, o logradouro construído a partir de 1789 era a Casa da Moeda chilena quando o país ainda era colônia da Espanha. Suas paredes muito grossas foram erguidas com pedras grandes para evitar que o prédio fosse derrubado com os constantes terremotos na cidade. Fato é que este é um dos poucos edifícios da época que resistiram aos abalos sísmicos. Hoje, La Moneda é sede da Presidência da República e abre suas portas aos visitantes que desejarem conhecer seu interior. Para isso é preciso fazer reserva via e-mail (visitas@presidencia.cl).

O Palácio é ladeado por duas grandes praças. A primeira é a Plaza de la Constituición, ao norte do palácio. É onde ocorre a famosa Troca da Guarda (Cambio de Guardia), um grande desfile cívico que chama atenção de autóctones e turistas. A troca é realizada a cada dois dias, sempre às 10h. A segunda é a Plaza de la Ciudadanía. Sob ela fica o Centro Cultural La Moneda, com exposições, cafés e cinema.

2 – Museu de Arte Pré-Colombiana

museoprecoO local conta um pouco da história do Chile antes do Chile. O museu mantém um acervo muito importante com esculturas e artefatos feitos pelos povos que habitavam a região antes mesmo da chegada dos espanhóis na América. O edifício parece um pouco com o Palácio de La Moneda, pois ambos foram construídos pelo mesmo arquiteto.

O museu tem três pisos. No subsolo fica uma exposição permanente de Arte Pré-Colombiana. O primeiro piso é dedicado à exposição temporária e o segundo piso tem uma exposição que retrata os povos que habitaram a região. Todas com peças muito bem conservadas e com utilização de recursos tecnológicos, o que deixa o museu mais atrativo. A entrada custa $3.500 (pesos chilenos), mas todo primeiro domingo de cada mês a entrada é gratuita. Fecha as segundas para manutenção.

3 – Plaza de Armas

plazadearmasUm daqueles espaços que reúne vários prédios importantes e históricos. A praça é bem arborizada e é constante palco de manifestações populares. Em seu entorno ficam a imponente Catedral Metropolitana de Santiago, que vale a pena ser visitada, além dos prédios dos Correios (que foi casa de Pedro de Valdivia, conquistador do Chile, e posteriormente dos outros governantes do país até a transferência para o Palácio de La Moneda), do Museu Histórico Nacional (que foi sede do governo e dos ministérios até a mudança para La Moneda) e o da Municipalidade (onde funcionou o cabildo – cadeia – no período colonial).

Todos esses prédios passaram por reformas devido ao tempo e aos constantes abalos sísmicos que afetaram a cidade. Houve em 2014 um grande reforma na praça, que ficou ainda mais arborizada. No meio dela estão esculturas como a de Pedro de Valdivia. Também se pode ver no piso mapas antigos da cidade.

4 – Mercado Central de Santiago

mercadoJá contei aqui no Roteiros Possíveis o quanto sou apaixonado por mercados públicos. Bem, o de Santiago não é o melhor que já fui, mas é uma atração imperdível na cidade. Se você vier do Palácio de La Moneda, siga no sentido norte, depois de visitar a Plaza de Armas, e chegará ao Mercado. A arquitetura de 1872 é feita de ferro fundido vindo de navio da Inglaterra.

Há uma infinidade de cores e sabores ali. Uma variedade de frutos do mar. Incluindo aí a centolla – espécie de crustáceo gigante que é cultivado no Sul do Chile. O chato é o assédio de vendedores e garçons que te forçam a experimentar e comprar suas mercadorias. Não aconselho comer ali, porque os preços são muito salgados. Pega turista mesmo. Uma centolla chega a sair por R$ 400. Você encontrará ali mesmo no centro lugares mais em conta.

5 – Calles Paris e Londres

callesparislondresPara concluir as dicas, indico que passe pelas ruas Paris e Londres que se cruzam dois quarteirões depois da Universidade de Chile (este fica defronte a Plaza de la Ciudadanía). Há um certo charme nas duas ruas. Elas lembram as vielas europeias, com um casarão colonial, calçamento em pedras e até postes ao estilo do século XIX. Não há muitas atrações ali. Alguns cafés e pracinhas. Vale mesmo pelo ambiente em si, pelo conjunto como um todo. Poderá render belas fotos.

P.S.: Como venho postando, todas as minhas fotos se perderam num universo paralelo. Assim, estou usando aqui reproduções da internet. (Nikolaj / D. Delso / R. Pritsch / P. Burgos) 

Anúncios