Uma das atrações imperdíveis de Santiago é a visita ao Cerro San Cristóbal, no Parque Metropolitano de Santiago. O local é um dos pontos mais altos da cidade (880 metros) e proporciona uma das vistas mais bonitas da região, especialmente no pôr do sol. O cerro é um resquício das Cordilheiras do Andes que ladeia a capital chilena, e por isso concorridíssimo nos finais de semanas por turistas e locais que aproveitam os dias de sol para fazer trilhas caminhando ou de bicicleta.

Já seguiu o @roteirospossiveis no Instagram?

Há dois modos de subir o cerro. Um é por meio do funicular (espécie de bonde sobre trilho na diagonal), cuja estação fica no bairro de Bellavista, e, obviamente, percorrendo a pé, de carro ou de bicicleta pela rota asfaltada com cerca de 7 km de extensão, com entrada pelo Parque Metropolitano de Santiago. Para utilizar o funicular, há necessidade de pagamento de ticket: de segunda a sexta, adultos (2.000 pesos) e crianças (1.500 pesos); nos finais de semana e feriados, adultos (2.600 pesos) e crianças (1.950 pesos).

Como já havia falado no post anterior, estava no Chile também aprimorando o meu espanhol, por isso mesmo meu passeio pelo Cerro foi ao modo dos santiaguinos, já que tive como guia alguns dos funcionários da escola de idiomas. Deste modo, enfrentei a subida de 7km até o pico do morro. Mas foi muito divertido e inspirador.

A entrada do Parque fica no bairro Providência, onde estava instalado. Pegamos o metrô e descemos na estação Pedro de Valdivia. Caminhamos pela rua de mesmo nome cerca de 1,2 km até a entrada do Parque. Éramos cerca de 20 pessoas, o que tornou a caminhada mais divertida. Paramos para abastecer o cantil de água e começamos a subida.

roteirospossiveis75Depois de alguns minutos caminhando, chegamos à primeira parada: o Jardim Japonês. O local é encantador. Com um pequeno moinho d’água, um laguinho e alguns elementos tradicionais da cultura nipônica, com construções em bambu. O local é muito charmoso e ótimo para fotos.

Depois seguimos caminho. Ainda faltava muito para chegar ao topo do Cerro, mas já conseguíamos ver a cidade ao longe, com alguns arranha-céus, uma nuvem cinzenta de poluição e ao fundo a Cordilheira dos Andes em seu esplendor. Uma segunda parada, desta vez mais rápida foi na Piscina Antilén. Não entramos, porque não estávamos vestidos apropriadamente. Seguimos caminhos. Já começávamos a cansar.

roteirospossiveis76Mas pouco tempo depois estávamos lá, ao pé da Virgem da Imaculada Conceição, de 14 metros de altura, toda branca, refletindo ainda mais o sol. No topo do Cerro há uma “praça de alimentação” com barraquinhas que servem, entre outras coisas, a bebida típica do Chile, o Mote con Huesillos. A bebida é um chá feito com grãos de trigo cozidos, pêssegos desidratados e aroma de canela. A aparência não é muito atraente, mais o sabor é refrescante.

Do topo do Cerro San Cristóbal se tem uma vista panorâmica da cidade. Uma visão muito bonita, por sinal. No mirante há aqueles binóculos para que possa apreciar melhor (ou não) a vista que o morro proporciona. No fim, descemos o morro utilizando os serviços do funicular. Melhor, não é?

P.S.: As minhas fotos dessa viagem se perderam pelo universo paralelo. As que tenho são somente as impressas para o álbum de fotografia. Daí, as digitalizadas não ficaram lá aquelas coisas. Perdoem-me.

Anúncios